MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO

COORDENADORIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO

EM BACHARELADO EM INFORMÁTICA AGRÁRIA

 

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

TÍTULO I

DOS DISPOSITIVOS LEGAIS

Art. 1º. O presente regulamento está de acordo com a Lei n° 11.788 de 25 de Setembro de 2008, que dispõe sobre o estágio dos estudantes de 2º e 3º graus, com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Bacharelado em Informática Agrária e com o Regulamento de Ensino da UFRA - Resolução N.º 59 de 24 de junho de 2010.

TÍTULO II

DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CAPÍTULO I – Da Caracterização do Estágio

Art. 2º. Entende-se por Estágio Supervisionado Obrigatório (ESO) em Bacharelado em Informática Agrária a atividade curricular pré-profissional realizada por discentes da UFRA em situações reais de trabalho sob a orientação desta Instituição de Ensino, envolvendo aspectos humanos e técnicos da profissão bem como o comprometimento social e político com o contexto do campo de estágio visando aprimoramento dos conhecimentos adquiridos no curso de graduação.

CAPÍTULO II – Dos Objetivos

Art. 3º. O Estágio Supervisionado Obrigatório (ESO) tem como objetivo geral proporcionar ao discente: adquirir conhecimentos, desenvolver habilidades, refletir e atuar eticamente em situações similares às do exercício da futura profissão.

Art. 4º. O ESO tem como objetivos específicos:

I.            Proporcionar ao discente a oportunidade de treinamento específico com a vivência de situações pré-profissionais, nas diferentes áreas de atuação do Bacharel em Informática Agrária;

II.          Preparar o discente para o pleno exercício profissional através do desenvolvimento de atividades referentes à área de opção do estágio;

III.        Proporcionar uma oportunidade de retro-alimentação aos docentes e à Coordenadoria de Curso e às instituições envolvidas, bem como a incorporação de situações-problemas e experiências profissionais dos discentes no processo de ensino-aprendizagem, visando a permanente atualização da formação proporcionada pelo curso;

IV.         Promover o intercâmbio entre a Universidade Federal Rural da Amazônia e entidades, órgãos e instituições públicas ou privadas, especialmente as ligadas ao setor agrícola;

V.           Exercitar o pensamento crítico sobre a indissociabilidade entre teoria e prática interrelacionando os conhecimentos adquiridos durante sua vivência acadêmica de modo a exercer a práxis educativa;

VI.         Atuar no campo do estágio de forma ética.

CAPÍTULO III – Dos Recursos

Art. 5º. Os recursos necessários à execução do ESO são a infra-estrutura e equipamentos dos setores didático-científicos e técnicos da UFRA e/ou das empresas, instituições e órgãos públicos e privados caracterizados como área e/ou campo de estágio na qual se realizará o ESO.

Art. 6º. Os recursos materiais para obtenção da realização do estágio fora da sede da UFRA não são de responsabilidade da Instituição.

CAPÍTULO IV - Da Duração e Carga Horária

Art. 7º - O Estágio Supervisionado Obrigatório do Curso de Bacharelado em Informática Agrária será computado conforme o Projeto Político Pedagógico do Curso, que estabelece o mínimo de 200h (duzentas horas).

§ 1° - A Carga horária será distribuída da seguinte forma:

I. 100 (cem) horas realizadas a partir do quinto semestre do curso.

II. 100 (cem) horas realizadas a partir do sexto semestre do curso.

§ 2° - É obrigatória a integralização da carga horária prevista ao estagiário para efeito de conclusão de Curso.

Art. 8º - O ESO deve ser realizado em período que coincida com as atividades do local de estágio.

Art. 9º - Poderá matricular-se na disciplina de Estágio Supervisionado I, o aluno que estiver regularmente matriculado no mínimo no 5º (quinto) semestre.

Art. 10º - A aprovação em cada Estágio é pré-requisito para a matrícula no Estágio Supervisionado subsequente.

CAPÍTULO V – Do Campo e Das Formas de Estágio

Art. 11º. O ESO será desenvolvido nas diferentes áreas de atuação e interesse do Bacharelado em Informática Agrária.

Art. 12º - Consideram-se como campo de estágio, as instituições públicas ou privadas que apresentem condições básicas para vivenciar situações reais de trabalho técnico, político-pedagógico que propiciem o aprimoramento profissional, mediante aprofundamento teórico-prático na respectiva área de trabalho, bem como para o planejamento e desenvolvimento conjunto das atividades de estágio, visando a integração do ensino universitário com a realidade do campo de estágio.

Art. 13º - São atribuições do orientador de ESO:

I - orientar o discente na elaboração e implantação do Plano de Trabalho, bem como submetê-los à avaliação e aprovação da CTES;

II- orientar, supervisionar e avaliar o desempenho do discente durante desenvolvimento das atividades, inclusive quando realizadas fora da Ufra;

III - manter a CTES informada sobre as atividades do estudante;

V- comparecer, sempre que convidado, às reuniões da CTES;

VI- atender, periodicamente, seus orientados, em horário previamente estabelecido;

VII- entregar à CTES relatório final do ESO, para apresentação e/ou avaliação.

VIII – comunicar imediatamente à CTES, por escrito, caso identifique irregularidade no ESO de algum de seus orientandos.

Art. 14º - O Estágio Supervisionado Obrigatório pode ser realizado sob a forma de:

I.             Desenvolvimento, suporte e implantação de rede de computadores;

II.           Desenvolvimento de banco de dados baseados preferencialmente em processos agrários;

III.          Desenvolvimento e gerenciamento de sistemas baseados na WEB;

IV.          Análise e programação de Sistemas preferencialmente Agrários;

V.            Gestão de departamentos de TI;

VI.         Desenvolvimento e gerenciamento de projetos de software preferencialmente agrários.

Parágrafo Único - Em caso de propostas diferenciadas, estas deverão ser analisadas pelo orientador, pelo supervisor e aprovadas pela CTES.

 

TÍTULO III

DA PROGRAMAÇÃO DO ESTÁGIO

Art. 15º - A programação de ESO constará de Plano de Trabalho elaborado pelo orientando, sob a supervisão do orientador de estágio, para cada uma das disciplinas de Estágio Supervisionado I e II.

Art. 16º – Incluem-se como ações obrigatórias de ESO as seguintes atividades:

I – Elaboração e entrega do Plano de Trabalho conforme modelo anexo;

II – Reunião com o orientador;

III – Revisão bibliográfica, caso necessário;

IV – Elaboração de relatórios bimestral (parcial) e final, que deverão ser entregues conforme calendário estabelecido semestralmente pelo professor orientador;

V – Organização e socialização dos resultados do estágio;

§ 1º -  O relatório bimestral será requisito parcial para composição da nota do 1ºNAP e o relatório final para a composição da nota do 2º NAP.

§ 2º - A elaboração do relatório das atividades exercidas pelo estagiário deve seguir as normas em anexo e ser realizado obrigatoriamente de forma individual. 

 

CAPÍTULO VI - Da Orientação do Estágio Supervisionado Obrigatório.

Art. 17º - A Orientação, entendida como atividade fundamental de formação e acompanhamento do aluno, tem o objetivo de propiciar ao estagiário o desenvolvimento de conhecimentos teórico-práticos, de forma ordenada e segura, na busca de competência filosófica e historicamente fundamentada, situada e comprometida politicamente.

Parágrafo Único – As atribuições do Orientador de ESO são regidas pelo Regulamento de Ensino da UFRA em vigor.

 

CAPÍTULO VII – Da Avaliação do Estágio

Art. 18º. Visando avaliar e acompanhar o desenvolvimento do estágio, os critérios são:

I – Cumprir a carga horária estabelecida neste Regulamento;

II – Desenvolver o Plano de Trabalho (Anexo 2) cadastrado na Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso e Estágio Supervisionado Obrigatório (UFRA/Belém);

III – Frequentar 75% das atividades previstas no Plano de Trabalho e obter a média exigida no Regulamento de Ensino da UFRA em vigor.

IV – Apresentar Relatórios (bimestral e final) de atividades desenvolvidas no ESO, e avaliados pelo orientador de estágio de acordo com o Regulamento de Ensino da UFRA em vigor, conforme cronograma estabelecido pelo professor, subordinado ao Calendário Acadêmico da instituição.

 

TÍTULO IV – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITORIAS

Art. 19º.  O ESO não oferece oportunidade de recuperação e os discentes que não lograrem êxito devem submeter-se novamente ao estágio, respeitada a legislação vigente.

Art. 20º.  Todo o desenvolvimento do Estágio Supervisionado Obrigatório, em Instituições, Órgãos e Empresas públicas ou privadas, deve estar em concordância com esta resolução, com minuta padrão de convênio e termo de compromisso firmado entre estas e a Universidade Federal Rural da Amazônia.

Art. 21º.  Os casos omissos a presente resolução serão analisados em primeira instância pela Comissão de Trabalho de Conclusão de Curso e Estágio Supervisionado (CTES) do Curso de Graduação em Bacharelado em Informática Agrária da UFRA/Belém. Caso seja comprovada a necessidade, o Colegiado será convocado para deliberar em segunda instância.

                                                                                          UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

COORDENADORIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO

EM BACHARELADO EM INFORMÁTICA AGRÁRIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

 

ANEXO 1 – PLANO DE TRABALHO DO DISCENTE

 

Data: _____/_____/______

Ano/Sem:______/______

 

DADOS DO DISCENTE

Nome Completo:

Nº de matrícula:

Período:

E-mail:

Telefone:

 

DADOS DO ESTÁGIO

Local de execução:

Orientador:

Supervisor:

Telefones:

E-mail:

 

 

____________________________

ASSINATURA DO DISCENTE

 

_____________________________

ASSINATURA DO ORIENTADOR

                                                      

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

COORDENADORIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO

EM BACHARELADO EM INFORMÁTICA AGRÁRIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

 

ANEXO 1 – PLANO DE TRABALHO DO DISCENTE

 

                            ATIVIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS         

 

1.

 

2.

 

3.

 

4.

 

5.

 

6.

 

7.

 

8.

 

 

 

____________________________

LOCAL

_____________________________

DATA

____________________________

ASSINATURA DO DISCENTE

 

_____________________________

ASSINATURA DO ORIENTADOR

_________________________________________

COMISSÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO


UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

COORDENADORIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO

EM BACHARELADO EM INFORMÁTICA AGRÁRIA

ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

 

ANEXO 2 – FICHA DE FREQUENCIA DO ESTAGIÁRIO – CONTROLE E

COMPROVAÇÃO DO ESTÁGIO

 

1. Professor Orientador de Estágio Supervisionado:_______________________________________________________________

 

2. Nome do Estagiário:___________________________________________________________________

 

3. Nome da Instituição:___________________________________________________________________

 

4. Turno:

(  ) MATUTINO

(  ) VESPERTINO

5. Tipo de Instituição:

( ) PARTICULAR

( ) PÚBLICA MUNICIPAL

( ) PÚBLICA ESTADUAL

( ) PÙBLICA FEDERAL

( ) CONVENIADA

 

 

 

 

 

 

Data

Descrição da Atividade Desenvolvida

Nº de horas/aulas

Assinatura do

Orientador /Supervisor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


________________________________________

Supervisor (a) de Estágio

 

________________________________________

Professor (a) Orientador (a) de Estágio


 


_________________________________

Responsável na Empresa

Assinatura e Carimbo

_________________________________

Estagiário (a)


 


 


 


ANEXO 3 – RELATÓRIO BIMESTRAL DE ATIVIDADES DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

 

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

DIVISÃO DE ESTÁGIO - DES

 

 

Nome do estagiário: ..................................................................................

Matrícula (discente UFRA)..............................................................................

E-mail:............................................... Tel.:....................... Cel.:.....................

Curso:.............................................................. Semestre .........

Período de avaliação do estágio: ......../......./....... a ......../....../........

IES/Órgão/Empresa:......................................................................................

End.:................................................................................. Tel.:........................................

Cidade:.................................... Estado............

Setor do estágio: .......................................................................................

Nome do supervisor......................................................................................

E-mail:............................................... Tel.:....................... Cel.:.....................

Nome do orientador do estágio - UFRA...........................................................

E-mail:............................................... Tel.:....................... Cel.:.....................

  • Este relatório visa orientar o andamento do estágio, conforme a Lei Federal n° 11.788 de 25 de setembro de 2008.
  • Preencher de forma clara e precisa, com letra legível ou digitada.
  • Deverão constar, obrigatoriamente, a assinatura do supervisor, do orientador e o carimbo da IES/Órgão/Empresa.

 

De acordo com a Lei 11.788/2008 que dispõe que a Instituição de Ensino deve exigir do estagiário o Relatório de Atividades de Estágio em prazo não superior a 6 (seis) meses, conforme consta no Termo de Compromisso de Estágio.

 

1. As atividades que você desenvolve, em seu ambiente de estágio, são compatíveis com as citadas no Termo de Compromisso de Estágio?

    Sim (   )                Não (   )  

2. Você tem solicitado orientações às atividades durante o estágio, obtendo esclarecimentos suficientes?

   Sim (   )                Ocasionalmente (   )                Não (   )

3. As suas atividades exigem nível de conhecimento adequado à Série que você está cursando?

   Sim (   )                Ocasionalmente (   )                Não (   )

4. O estágio que você desenvolve está sendo satisfatório, possibilitando conhecimento prático para sua formação?

    Sim (   )                Não (   )

5. Com relação a este bimestre, que avaliação geral você atribui ao seu estágio?

Excelente (   )        Bom (    )        Regular (   )        Insuficiente (   )

 

Comente:

 

 

 

 

 

 

RESUMO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIFICULDADES ENCONTRADAS:

 

 

 

 

 

 

 

Data:........./............/..........

 

________________________________   _______________________________

        Assinatura do Estagiário                  Assinatura e carimbo do Supervisor

 

 

___________________________________________

                                 Assinatura do Orientador

 

Carimbo da IES/Órgão/Empresa:

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA

COORDENADORIA DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA AGRÁRIA

COMISSÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

 

RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

 

1.   Elementos Pré-textuais:

1.1.  Capa;

1.2. Folha de rosto.

2.   Elementos Textuais:

2.1. Introdução: Contextualização do Campo de Estágio - público alvo, local (descrição), objetivos do estágio, ações desenvolvidas, instrumentos, técnicas e/ou tecnologias utilizados;

2.2. Desenvolvimento: apresentar detalhadamente as ações desenvolvidas no estágio relacionando às disciplinas estudadas no curso, aos objetivos do curso e às leituras indicadas durante o estágio.

2.3. Considerações Finais: devem ser expostas as reflexões, aprendizagens e dificuldades encontradas ao longo da realização do estágio, destacando os aspectos importantes para a formação do discente.

3.   Elementos Pós-textuais:

3.1.  Referências: elemento obrigatório. Constitui uma lista em ordem alfabética de autores dos documentos efetivamente citados no texto.

3.2. Apêndice: elemento opcional. Consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor do trabalho (instrumentos de coleta de dados, roteiros etc.);

3.3. Anexo: elemento opcional. Consiste em um texto ou documento não elaborado pelo autor do trabalho.

 

 

As atividades complementares são as distintas atividades realizadas pelos discentes ao longo do curso, que complementam sua formação. O discente deverá cumprir ao longo do curso um mínimo de 200 horas de atividades complementares que serão computadas de acordo com o regulamento institucional.  

Iniciou nesta sexta-feira (22) o período de matrícula dos aprovados na 1ª chamada do  processo seletivo da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), que ofertou 1.850 vagas pelo Sisu/MEC.

A matrícula ocorre ainda nos dias 25 e 26, conforme calendário divulgado pelo MEC.

Na universidade, os calouros contaram com as boas-vindas de alunos veteranos e com representantes de cada curso para esclarecer dúvidas a respeito dos cursos e da universidade. Eles aproveitaram para recolher os e-mails dos calouros, com o objetivo de ajudar, enviando informações acadêmicas que possam interessar ao novo aluno.